home | news

Post

Reestruturação de empresas: conheça todas as etapas desse processo

imagem postagem
23/09/2019

Sua empresa não está mais apresentando o mesmo nível de produtividade nem os mesmos resultados de antes? Se atrasos no pagamento, endividamento bancário, falta de capital de giro, reclamações e demissões de grandes talentos se tornaram frequentes é hora de acender o sinal amarelo, podem ser indícios de que é preciso investir na reestruturação de empresas.

Esse tipo de mudança envolve uma revisão de aspectos administrativos, econômicos, financeiros, físicos, humanos e jurídicos. E como tal, deve ser planejada e realizada de modo gradual para evitar retrocessos em sua execução.

Para conhecer todas as etapas necessárias para a reestruturação de empresas, continue a leitura deste post. Nele, vamos mostrar ponto a ponto todas elas e também como devem ser implementadas.

Ainda em tempo: se ainda não sabe o que é reestruturação de empresas visite este outro conteúdo aqui do blog.
 

Etapa 1. Diagnóstico

A primeira etapa do processo de reestruturação organizacional envolve a realização de um diagnóstico para que seja possível identificar a real situação em que a empresa se encontra. Também deve incluir a avaliação de riscos e oportunidades, incluindo as áreas envolvidas, os contratos, entre outros fatores.

O diagnóstico empresarial é a porta de entrada para buscar indicadores de problemas, padrões e processos deficientes na condução do negócio, e investigar as causas deles.

Veja alguns exemplos:
  • aumento desenfreado da rotatividade;
  • falta de controle sobre os resultados financeiros;
  • ausência de fluxo de caixa;
  • falta de dinheiro para pagar salários e fornecedores;
  • problemas de produção, qualidade e retrabalhos;
  • perda de competitividade;
  • queda contínua em vendas;
  • ausência de lucro.
Para facilitar esse diagnóstico é possível usar ferramentas como a Análise SWOT, Diagrama de Pareto ou Matriz GUT, para descobrir os pontos fortes e fracos do negócio, além de métricas confiáveis. 
 

Etapa 2. Objetivo

Após avaliar os pontos críticos e até que ponto os processos gerenciais instituídos estão gerando resultados, a segunda etapa é definir quais serão os tipos de reestruturação a serem implementados.

Em geral, existem seis possibilidades de níveis de abrangência:
  • reestruturação estratégica;
  • reestruturação financeira;
  • reestruturação geral;
  • reestruturação mercadológica;
  • reestruturação organizacional;
  • e reestruturação tecnológica.

Etapa 3. Plano de ação

Agora que já se tem dados assertivos sobre os setores organizacionais a serem reestruturados é o momento de elaborar o plano de ação. Deve-se criar e alinhar uma estrutura organizacional baseada em estratégias e objetivos.

Esse planejamento estratégico das mudanças que devem ser realizadas a partir de então, deve incluir estratégias de crescimento, o que deve ser desenvolvido, responsáveis e prazos. Durante essa etapa também deve ser discutido o direcionamento do negócio. Assim, os gestores têm uma visão sobre o futuro da empresa após a realização dessa reestruturação.

Com isso, é necessário criar um cronograma de ações a serem tomadas e comunicar a todos os envolvidos para que saibam o que deve ser feito e quais suas responsabilidades. Esse planejamento deve incluir as perspectivas do negócio a curto, médio e longo prazo. E pode ser elaborado com ferramentas como 5W2H ou Ciclo PDCA. 
 

Etapa 4. Execução

Depois de feito o plano de ação, basta partir para a implementação das mudanças apontadas nele. O que envolve o apoio do alto escalão da empresa, a gestão de mudança e treinamentos específicos junto às áreas envolvidas e executores. Assim, as tomadas de decisões ficam mais assertivas e rápidas.

Cada etapa prevista no cronograma da etapa anterior deve ser, então, consolidada, antes que a próxima se inicie. Isso contribui para que não ocorram retrocessos e os envolvidos sejam adaptados às novas condições do negócio.

Ao mesmo tempo, é realizado, então, um controle da execução. Ou seja, um monitoramento sobre a performance da empresa entre plano e execução. 

O mindset dessa fase deve ser: trabalhar para recuperar o alto desempenho de antes, sem dar espaço às distorções do plano de ação.


Etapa 5. Otimização

A quinta etapa serve para identificar eventuais desvios dos processos implantados, suas causas e correções, além do que pode ser melhorado no processo - seja em estratégias ou recursos. Em suma, envolve ajustes nos processos e sistemas para que apoiem e sustentem a execução do plano estratégico estabelecido.

O processo de reestruturação de empresas só se torna efetivo se esses insights forem transformados em ações efetivas para maximizar pontos fortes e melhorar pontos fracos.

É uma forma de reorganizar equipes com base no plano de ação, analisar a performance dos colaboradores, reduzir custos e melhorar os processos ainda mais.
 

Etapa 6. Mensuração

A última etapa da reestruturação de empresas é de aprendizado. Isto é, mensurar os resultados obtidos em cada uma das etapas e também comparar com os resultados anteriores da própria organização.

O objetivo, então, é deixar a empresa pronta para absorver as mudanças realizadas e fazer com que se tornem parte da rotina. 

Uma vez que a cultura organizacional foi ajustada, cabe aos gestores definirem então novos indicadores para futuros planos de ação. Com essa avaliação sobre o processo realizado, os resultados e o crescimento da organização devem voltar a ser contínuos.
 

Principal desafio da reestruturação de empresas: a mudança da cultura organizacional

Toda mudança pode gerar resistência, ainda mais se tratando de mudar uma cultura dominante que já está enraizada na organização. 

No entanto, as alterações previstas pela reestruturação de empresas não podem acontecer apenas a nível estrutural. Devem ser capazes de transformar também a mente dos colaboradores envolvidos.

Assim sendo, o plano de reestruturação organizacional também deve conter uma estratégia de transformação cultural
 

Conclusão

Essencial para garantir a sobrevivência das organizações mesmo frente a mudanças mercadológicas, a reestruturação de empresas deve envolver todos os setores. O que contribui para se saber em que patamar se encontra, quais resultados deseja alcançar e como conseguir uma melhor performance.

Depois de conhecer todas as etapas envolvidas no processo, fica mais fácil levá-lo para a sua organização. 

Para tornar o processo mais eficiente e menos complexo, a dica é contratar uma consultoria especializada em reestruturação empresarial. Um serviço que facilita a execução de mudanças, a reformulação de processos e a transformação cultural.

Ficou com alguma dúvida sobre reestruturação de empresas ou precisa de ajuda para reorganizar o seu negócio e tornar sua empresa mais eficiente e competitiva? Entre em contato com os nossos consultores para entendermos as suas necessidades e mostrarmos como podemos ajudar sua organização a voltar a decolar como antes!

veja também

Artigos

O que é planejamento de obras e por que ele é tão importante?

Essencial para o sucesso de qualquer empreendimento, o planejamento de obras é a etapa mais importante de um projeto construtivo, pois prevê falhas e evita possíveis prejuízos.

Artigos

Qual a importância do planejamento e controle de obras em um empreendimento?

Ao contrário do que parece, o planejamento e o controle de obras vão muito além de prever datas e prazos em projetos de engenharia civil. Saiba mais.

Instagram

CONHEçA A EMPRESA

Faça o download da apresentação e portfólio da CLG